Regulamento Desportivo do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade 2020

ART. 01

A Confederação Brasileira de Motociclismo - CBM divulga o presente regulamento, entrando em vigor imediatamente a partir de sua publicação e divulgação. O piloto no ato de sua inscrição declara estar ciente do presente regulamento e das normas/critérios utilizados no campeonato.


ART. 02 PRAZO

O presente regulamento é válido para todo o ano de 2020, e quaisquer modificações só poderão acontecer através de adendo.


ART. 03 ORGANIZAÇÃO DA COMPETIÇÃO

A) O Campeonato será realizado em ate 05 etapas nos Circuitos Homologados com pelo menos uma bateria para cada categoria.

B) A Organização se reserva ao direito de adiar, suspender e alterar horários.

C) Se por qualquer motivo de força maior ou de segurança a etapa ou bateria não se realizar, os organizadores não serão responsáveis perante os participantes, nem serão obrigados a nenhum tipo de indenização, estando à mesma automaticamente cancelada.


ART. 04 AUTORIDADES DA PROVA

São: o Júri, o Diretor de Prova e o Comissário Técnico.


ART. 05 INSCRIÇÕES

A) As inscrições deverão ser feitas antecipadamente até a quarta-feira. Após este prazo as inscrições serão feitas na secretaria de prova com 30% de acréscimo.

B) Para os pilotos menores de 18 anos, é obrigatória, a apresentação de autorização dos pais ou responsáveis, com firma reconhecida (original).

C) É obrigatória a apresentação de exame médico de aptidão, para prática de esportes na primeira participação no campeonato, assim como todos outros documentos solicitados pela organização.

D) É obrigatória a apresentação de licença esportiva CBM válida para 2020.

E) As categorias admitidas são:

· Superbike PRO ;

· Superbike Master (45 anos completos);

· Superbike Ligth

· 600 Supersport;

· 300 a 500 Supersport

· 300 a 500 Master

· Yamaha R3

As normas para a categoria Super Light são:


· O piloto deverá apresentar seu histórico para avaliação da comissão de motovelocidade CBM.

· O piloto não pode ter participado anteriormente em nenhum campeonato nas classes Superbike PRO, Superbike EVO, Superbike Master, Supersport 600 e equivalentes.

· Pilotos oriundos das classes Light 600, 500cc, 400cc, 300cc e classes escola são aptos a participar da classe Light 1000.


ART. 06 TREINOS E VISTORIA TÉCNICA

A) A VISTORIA TÉCNICA é obrigatória. Os critérios e itens de vistoria estão detalhados nos regulamentos técnicos das categorias. Não serão vistoriadas motocicletas que não apresentarem a ficha de vistoria e o comprovante do pneu do lote da referida etapa.

B) TREINOS LIVRES: os organizadores promoverão treinos livres, para a participação nestes treinos é obrigatório que os pilotos estejam inscritos no evento e com a motocicleta vistoriada.

C) TREINOS CLASSIFICATÓRIOS: É obrigatório que o piloto dê pelo menos uma volta completa para ser classificado. No caso de mais de uma sessão de treino classificatório o tempo valido para a formação do grid é o melhor tempo do piloto registrado na somatória destas sessões. Em caso de empate no tempo entre 02 pilotos o critério de desempate é a segunda melhor volta. O júri de prova em casos excepcionais poderá realocar um piloto de categoria por critério de desempenho.

D) A organização se reserva ao direito de vistoriar as motos, a qualquer momento, no decorrer de cada etapa.


ART. 07 GRID DE LARGADA

A formação do Grid será determinada pelo melhor tempo de cada piloto durante os treinos classificatórios. O Grid será formado da seguinte forma: 3x3x3... Ou definido pelo diretor de prova.

Não é permitido o abastecimento de combustível e ou lubrificantes no grid de largada. É permitida a substituição dos pneus da motocicleta no grid de largada ate a placa de 03 minutos. Um piloto que não tenha tempo valido em seu treino classificatório poderá ser colocado na última posição do grid a critério da direção de prova/júri.


ART. 08 PROVAS

A duração de cada prova será indicada baseada em critério de kilometragem e tempo de prova e deverá ser comunicada a todos os pilotos com antecedência. A organização pode agrupar categorias em uma prova ou treino.

No caso de parada de uma prova (bandeira vermelha) fica estabelecido que:

· Até 50% das voltas completadas – nova largada para finalizar as voltas restantes determinadas. O grid será formado pela posição dos pilotos na volta anterior a paralização.

· De 50% a 75% das voltas completadas – prova valida sendo atribuído metade dos pontos aos pilotos participantes.

· Mais de 75% das voltas completadas – Prova valida sendo atribuído a totalidade dos pontos aos participantes.

No caso de a porcentagem de voltas não ser um numero inteiro esse será imediatamente arredondado para cima.


ART. 09 PROCEDIMENTOS DE LARGADA.

10 minutos antes da volta de aquecimento, os Boxes serão abertos durante 3 minutos e os pilotos deverão se dirigir diretamente para o Grid.

07 minutos antes da volta de aquecimento, fecham-se os “Boxes”.

Os pilotos que não saírem dos boxes até o fechamento, poderão levar a moto para o Grid empurrando-a.

Placa de 5 minutos - No Grid, e até a placa de 3’, os pilotos poderão receber assistência de no máximo 2 pessoas, mais uma promotora.

Placa de 3 minutos - Todas as pessoas deverão sair do Grid, ficando autorizado, apenas um mecânico para ajudar a ligar o motor.

Placa de 1 minuto - ligar motor.

30 segundos antes da saída para a volta de aquecimento, todas as motos deverão estar funcionando e os pilotos prontos. O piloto que não ligar a moto deverá sair da largada para não atrapalhar.

O comissário dá a largada para a volta de aquecimento com uma bandeira verde.

Após a volta de aquecimento, todos os pilotos deverão se realinhar conforme posição 3x3x3... O comissário de largada, com bandeira vermelha, passa na frente do Grid conferindo se todos estão prontos. No final do Grid, o comissário, com bandeira verde, passará para avisar que todos estão prontos. Neste momento, o comissário da bandeira vermelha, estará posicionado do lado de fora da pista e será ligada a luz vermelha. Com 2 a 5 segundos, a luz vermelha se apagará, dando a largada.

Os pilotos que chegarem ao Grid, depois do carro da direção da prova (Medical Car), deverão largar da última linha do grid, perdendo a sua posição original.


ART. 10 PONTUAÇÃO

A) Será atribuído pontos para o resultado combinado do treino classificatório como segue:

1ª Posição – 03 Pts 2ª Posição – 02 Pts 3ª Posição – 01 Pt.

B) A pontuação para cada prova será como segue:

Para a primeira e segunda etapas do campeonato:

01º Lugar - 20 Pts 06º Lugar - 10 Pts 11º Lugar - 05 Pts

02º Lugar - 18 Pts 07º Lugar - 09 Pts 12º Lugar - 04 Pts

03º Lugar - 16 Pts 08º Lugar - 08 Pts 13º Lugar - 03 Pts

04º Lugar - 14 Pts 09º Lugar - 07 Pts 14º Lugar - 02 Pts

05º Lugar - 12 Pts 10º Lugar - 06 Pts 15º Lugar - 01 Pt.

Para a terceira e quarta etapas do campeonato:

01º Lugar - 25 Pts 06º Lugar - 13 Pts 11º Lugar - 05 Pts

02º Lugar - 22 Pts 07º Lugar - 11 Pts 12º Lugar - 04 Pts

03º Lugar - 19 Pts 08º Lugar - 09 Pts 13º Lugar - 03 Pts

04º Lugar - 17 Pts 09º Lugar - 07 Pts 14º Lugar - 02 Pts

05º Lugar - 15 Pts 10º Lugar - 06 Pts 15º Lugar - 01 Pt.

Para quinta etapa do campeonato:

01º Lugar - 30 Pts 06º Lugar - 17 Pts 11º Lugar - 07 Pts

02º Lugar - 26 Pts 07º Lugar - 15 Pts 12º Lugar - 05 Pts

03º Lugar - 23 Pts 08º Lugar - 13 Pts 13º Lugar - 03 Pts

04º Lugar - 21 Pts 09º Lugar - 11 Pts 14º Lugar - 02 Pts

05º Lugar - 19 Pts 10º Lugar - 09 Pts 15º Lugar - 01 Pt.

Para obter classificação o piloto deverá completar o mínimo de 50% de voltas realizadas pelo vencedor. (Caso o número não seja inteiro, arredondar para o número imediatamente superior).


ART. 11 CLASSIFICAÇÃO FINAL DO CAMPEONATO

Todos os resultados das provas organizadas serão levados em consideração para o estabelecimento da classificação final de pilotos. Em caso de empate, no final do campeonato, o desempate será como segue, por ordem de prioridade:

A) maior número de vitórias.

B) melhor posição na última bateria do campeonato.


ART. 12 DISCIPLINAR

Conforme código disciplinar, o Júri e a direção de prova poderão tomar decisões sobre as infrações e punir, imediatamente, o Piloto, durante a etapa do Campeonato.

As punições possíveis são:

· Advertência.

· Multa de até R$ 2500,00.

· Penalidades de tempo ou pontos.

· Exclusão da etapa.

· Suspensão do campeonato não superior a 30 dias.

· Encaminhar solicitação de punição maior à Comissão Disciplinar.

Abaixo, exemplos de punições:

Não respeitar a sinalização:

Em caso de ultrapassagem em pista, sob-bandeira amarela, o piloto terá que cumprir uma penalidade de “Drivethrough”: será mostrada uma placa com o número do piloto e a sigla “DT”, por um máximo de três voltas no PSDP. Se o piloto não cumprir a penalidade, será desclassificado da etapa. Em caso de não haver tempo para o cumprimento da penalidade, o piloto terá 30 segundos acrescentados a seu tempo de prova e será reclassificado, de acordo com seu novo tempo total.

Ultrapassar a velocidade permitida nos Boxes ou acessos; - 1ª - Advertência , 2ª – penalidade de tempo ou pontos...

Queimar largada: “Drivethrough”. Após 03 passagens será mostrada a Bandeira Preta.

Não respeitar regulamentos do Campeonato: - Exclusão da Etapa.

O piloto que for desclassificado por duas vezes durante o campeonato por problemas técnicos, será suspenso automaticamente da próxima etapa.

A velocidade máxima permitida nos Boxes/ Pit Lane é de 50km/h.


ART. 13 PROTESTO, RECLAMAÇÕES E RECURSOS.

A) Os protestos contra pilotos, motocicletas e atitude antidesportiva deverão ser feitos por escrito, pelo piloto e protocolado na secretaria da prova, até 30 min. após o encerramento da cronometragem, no respectivo treino ou corrida. Pilotos não classificados na etapa não poderão impetrar protestos técnicos nesta etapa do campeonato.

B) Protestos contra resultados deverão ser feitos por escrito, pelo piloto e entregues na secretaria da Prova até 30 minutos após a divulgação do resultado final.

C) Todos os protestos devem ser ESPECÍFICOS POR ITEM e acompanhados de uma taxa de R$ 2000,00 (dois mil reais). Testes de combustível deverão ser custeados pelo reclamante.

D) Os protestos serão avaliados pelo Júri da Prova; no caso de procedência, o valor será reembolsado ao reclamante, caso contrário, reverterá a favor da organização. No caso de reclamação técnica, 100% do valor irão para a equipe da moto reclamada no caso de improcedência. A motocicleta do protestante, também, será vistoriada, no mesmo item da do protestado.

E) Protestos contra combustível terão seu custo de realização completamente cobertos pelo protestante.

F) Não cabem protestos contra decisões das autoridades da prova.


ART. 14 MOTOCICLETAS

As Motocicletas admitidas para o campeonato.

· Superbike PRO / MASTER/ LIGHT MOTOS DE PRODUÇAO

o Motocicletas 04 cilindros até 1000cc;

o Motocicletas 02 cilindros até 1300cc.;

· 600 Supersport/ LIGHT

o Motocicletas 04 cilindros até 650cc;

o Motocicletas 03 cilindros até 765cc.

· 300 Yamaha R3;

o Yamaha R3.

· 300 a 500 Supersport

o Kawasaki Ninja 300;

o Yamaha R3;

o CBR 500 RR;

o Kawasaki Ninja 400.


ART. 15 PARAMETROS DOS TESTES EM DINAMOMETRO.

O dinamômetro será usado em suas vistorias técnicas.

A potência máxima na roda para cada categoria segue a relação abaixo:

· Superbike / Superbike Master / Light 1000

200 WHP na roda.

· 600 Supersport

125 WHP na roda.

.

· 300 a 500 Supersport

50 WHP na roda.

Será considerada uma margem de tolerância de 2% (dois porcento) nas medições realizadas.

As motocicletas que mesmo com a aplicação da margem de tolerância ultrapassarem a cavalaria máxima serão penalizadas em tempo (01 segundo por decimo de cavalo a mais que o limite da categoria) na corrida referente a medição.

EXEMPLO 01:

Categoria supersport 600 – Limite 125 WHP

Resultado do teste de Dinamômetro – 126, 2 WHP

Sem Penalização

EXEMPLO 02:

Categoria supersport 600 – Limite 125 WHP

Resultado do teste de Dinamômetro – 128, 1 WHP

Penalização – 31 Segundos

É obrigatório que a motocicleta tenha combustível suficiente para a realização do teste de dinamômetro em treinos de classificação e corridas. A falta de combustível para a realização do teste será considerada como infração e penalizada com o acréscimo de 60 segundos no tempo do piloto na sessão em questão.


Casos omissos a este regulamento serão julgados de acordo com os regulamentos da FIM.

65 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
SBK (1).png

Campeonato Goiano de Motovelocidade, mais conhecido como GOIÁS SUPERBIKE, referência em todo o país, considerado um dos três maiores campeonatos Estaduais do Brasil.


Telefones: 62 32597802 ou 40166615

Email : fmg.goias@hotmail.com

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco

 © Copyright 2020  | GOIÁS SUPER BIKE

Todos os Direitos Reservados  |  Powered by QMIX DIGITAL